Consultas

Posturologia

O síndrome de deficiência postural (SDP) é, no essencial, uma disfunção do nosso sistema de controlo da postura e/ou da tonicidade muscular. Há uma alteração profunda da propriocepção  – considerada o nosso 6º sentido.

Calcula-se em 10 % a população que pode sofrer desta afecção nos seus múltiplos e variados aspectos.

Sintomas

O SDP geralmente não é diagnosticado como tal uma vez que se pode apresentar sob as formas mais diversas: depressões, enxaqueca, tonturas, dificuldades de leitura sem justificação aparente em problemas escolares, angústia e mal estar em espaços abertos (como os centros comerciais e supermercados), dores nas costas ou disseminadas pelo corpo (semelhantes às fibromialgias), bruxismo (“ranger” de dentes durante a noite), insónias, etc. Geralmente os doentes com SDP apresentam mais do que uma destas patologias associadas. Por este facto é que um dos primeiros sinais de alerta é a “coincidência” de concorrerem no mesmo doente algumas destas patologias ou a resistência ao tratamento de qualquer delas. Pelo vasto leque de queixa é normal os doentes tratarem-se em múltiplas especialidades médicas com resultados variáveis mas sempre sob uma forma que o doente aceita como de doença crónica.

Origem

O SDP tem origem no mau funcionamento do chamado Sistema Postural Fino. O funcionamento deste sistema depende da coordenação dos seguintes “órgãos”: olho e músculos oculares, articulação temporomaxilar e dentes, ouvido interno e “sensibilidade” da planta dos pés (transmitida pelo eixo constituído pelos membros inferiores e coluna vertebral). A não coordenação destes “órgãos” pode existir mesmo sem que nenhuma doença afecte particularmente nenhum deles – é a relação entre eles que está perturbada.

Diagnóstico

O diagnostico do SDP passa por múltiplos exames físicos e funcionais embora o que actualmente se possa considerar como o mais rigoroso e quantificável seja a Estabilometria.

A estabilometria consiste na colocação do indivíduo sobre uma placa com sensores, que ligada a um computador vai fazendo o registo “on line” das suas oscilações, separando a importância e ou comprometimento dos vários sistemas implicados: visão e músculos oculares, ouvido interno, articulação temporomaxilar e plantar dos pés e coluna.

A evolução e o aumento da importância deste exame cujos princípios e equipamento já existiam, ainda que de uma forma mais recuada, deve-se à evolução da tecnologia electrónica mas, principalmente, à aplicação das novas técnicas matemáticas e estatísticas, com recurso a computadores de grande capacidade, desenvolvidas na nossa clínica, que permitem concluir sobre a interrelação, evolução e avaliação quantitativa dos diversos sistemas intervenientes.

Terapêutica

As novas abordagens terapêuticas incidem na integração de todos os sistemas que têm papel relevante no sistema postural fino: sistema óptico através de prismas posturais e de exercícios para a função visual e percepção visual, equilíbrio do sistema plantar e estimulação auditivo-sensorial através de audições programadas e manipuladas de trechos musicais – (método Tomatis).

Divulgação

A oftalmologia é a especialidade médica que melhor se encontra colocada para o diagnóstico e tratamento do SDP, sendo relevante, muitas vezes, a intervenção de fisiatras e estomatologistas.

A divulgação do SDP, tratando-se de uma doença eminentemente multidisciplinar, é lenta e difícil.

A Clínica Oftalmológica Rufino Ribeiro, SA, tem-se dedicado a esta área desde os seus primórdios, há cerca de 20 anos.

A sua acção de divulgação tem-se pontuado por múltiplas conferências nos vários meios profissionais que devem estar familiarizados com esta afecção.